quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Plátano e Bordo (Carolina Utinguassú Flores)

Queria antes de tudo pedir desculpas a autora, eu havia me comprometido, então está aqui à resenha. Sei que a autora merecia algo melhor, mas foi o que eu pude oferecer no momento. Fiquei um pouco sem tempo, mas agora que me organizei, resolvi trazer está resenha até ela, todas as minhas palavras servem também como meu incentivo ao seu trabalho.
Então vamos começar de uma forma um pouco diferentes, começar pelas minhas impressões com a leitura.
Quando conversei com a autora e resolvemos criar uma parceria, ela logo me deixou claro o conteúdo tratado no livro. Nunca havia lido nada que envolve-se o erotismo, porém estava com muita vontade de conhecer esse tipo de escrita, e fiquei mais feliz ainda quando terminei e pude reconhecer que não poderia ter iniciado melhor. Para minha surpresa, o livro ainda está escrito em dialeto gaúcho, que me proporcionou algo que eu ainda não havia experimentado, e para quem é daqui do sul tenho certeza de que vai gostar muito.
Tenho muitos elogios a autora, pois ela conseguiu conduzir bem o suspense, e ainda deixou uma ''surpresinha'' para o leitor descobrir.
Enfim minha nota para o livro é 4,5 e espero que minhas palavras tenham servido para mostrar que a Carolina tem muito talento.
******
Rosana é uma dançarina sedutora e batalhadora que regularmente se apresenta em uma boate de Porto Alegre.
Quando um cliente da boate começa a persegui-la, ela fica sem saída, encurralada ela se envolve em um homicídio. Na prisão ela acaba conhecendo a realidade das cadeias brasileiras e passando por diversas situações. Tereza, a psicóloga do lugar, acaba virando sua confidente em momentos difíceis e a ajuda a suportar suas aflições.
“Tanta gente matando, roubando, traficando, e nada acontece com eles. Eu me defendi   caramba! Agora mais do que nunca vejo como a sociedade é massificada, cegos e estúpidos que não veem a realidade! Tanto politico malandro roubando nosso dinheiro, usufruindo do melhor que a vida pode dar, enquanto os infelizes sem outras oportunidades ou pessoas inocentes ficam aqui dentro!” pág. 46
Agora fora da penitenciaria Rosana tenta estabilizar sua vida novamente, envolvida com seu advogado, e retomando sua liberdade. Uma série de assassinatos começa a ocorrer, uma mente doentia está à espreita.
Eles, juntamente com a polícia brasileira, a fizeram ver quando é fácil satisfazer suas vontades e ficar impune. Isso a excitava, tanto quanto ver suas presas revirando os olhos e agonizando, entrando em colapso cerebral, cardíaco e muscular." pág. 134


terça-feira, 10 de novembro de 2015

Para Sempre (Kim e Krickitt Carpenter)




Impressionante como um telefonema pode mudar a vida de duas pessoas. Kim Carpenter, é treinador de um time de beisebol da Universidade de Highlands, após ligar para uma empresa de confecção de roupas esportivas, é surpreendido por uma voz alegre, o nome por trás dela é de Krickitt. Algo o intriga, e mesmo sem conhecê-la, o deixa sem chão.


“Ela era tão incrivelmente agradável e atenciosa que eu não consegui evitar de pensar que meu dia ficou melhor simplesmente por ter conversado com ela.” Pág. 12

Frequentes ligações a partir dali são feitas; preços, tamanhos, etc. Afinidade? Essa a palavra correta, cada vez mais essas ligações se tornam pessoais.
Esse amor foi cada vez se desenvolvendo mais, trocas de cartas, telefonemas. Até que um dia, resolveram tomar a atitude de se conhecerem pessoalmente, Krickitt então parte para o Novo México. O que eles ainda não sabiam, é que esse fim de semana seria perfeito.
Namoro, conhecer as famílias, amigos, todos os passos que levariam eles ao matrimonio. Após dois meses de casado, um inevitável acidente acontece, Kim ainda muito ferido permanece consciente, mas sua esposa parece estar em outra situação.

“Era tudo em que eu conseguia pensar. Não conseguia dormir, não conseguia relaxar e não conseguia me livrar de todo aquele estresse. Embora Krickitt ainda tivesse uma chance de recuperar uma parte da memória perdida, os médicos disseram que havia algumas coisas das quais ela nunca conseguiria se lembrar. A pergunta angustiante: ’’Será que eu seria uma dessas coisas?’’ Eu rapidamente afastei aquele pensamento. Não conseguiria pensar na possibilidade de que a minha esposa não voltasse a se lembrar de mim.” Pág. 79

Como um milagre, Krickitt começa a apresentar sinais de vida, desenganada pela medicina, sua fé torna-se sua maior força. Mas como previsto, aquele acidente deixaria sequelas. A impossibilidade de ter algumas lembranças tornara Kim um estranho aos seus olhos.                           

Falando sobre o filme. Não...Não vou detonar a adaptação falndo que foi péssima, ou algo do tipo. Apenas vou dizer que ficou muito diferente do drama real.
Eu por exemplo, assisti ao filme, antes de ler o livro. E eu gostei muito da adaptação, tanto que quando descobri que existia o livro, corri para lê-lo.
Senti uma frustração enorme logo nas primeiras páginas, muitas coisas foram modificadas no filme, achei muitas dessas absurdas, até agora não entendi o motivo por mudarem os nomes dos personagens principais, Kim virou Leo, e Krickitt virou Paige.
Muitas coisas que ocorreram na trama cinematográfica ficaram sem nenhum nexo, com o que houve na realidade, que leu e assistiu entenderá o que eu estou falando.


*****
Uma lição de vida, as vezes o amor é maior que qualquer barreira.
Para terminarmos essa resenha, queria dizer que recomendo esse livro para todos. Gostei da forma em que a história foi narrada. Quanto a diagramação está nos conforme, fontes legíveis e folhas amareladas. Na questão capa, como não conheço outra sem ser a inspirada no filme, eu não curti tanto, pois o casal apresentado na trama cinematográfica, é bem diferente dos reais, não que está seja feia, ela é até bem caprichada. Minha nota é cinco com certeza, recomendo para você que gosta de histórias apaixonantes.






quinta-feira, 15 de outubro de 2015

A Morte Veste Roxo (João Marciano Neto)

A Morte Veste Roxo (João Marciano Neto)

O que falar deste livro...Com certeza entrou pra minha lista de favoritos.

Alberto, é uma pessoa comum, com uma rotina extremamente comum, sua vida está resumida sempre nas mesmas coisas, do trabalho para casa, da casa pro trabalho. Até que um dia ela começa a tomar um rumo totalmente diferente, tudo após ser demitido de seu emprego, mas não é falta dele que fara sua vida tomar um rumo diferente, é o que acontece depois disso.

"A primeira reação de Alberto foi uma risada nervosa, depois sua pele ficou pálida e seu almoço tentava retornar pelo esôfago. Ele levou as mãos ao rosto e esfregou os olhos, pensando que talvez fosse alguma brincadeira sem graça, entretanto logo viu pela seriedade de seu chefe que não era. Lágrimas brotaram em seus olhos, Alberto tentava juntar palavras para compor uma frase decente, mas tudo que conseguiu dizer foi:
- Como?" pág. 07


Cabisbaixo ele volta para casa, só que naquela mesma noite, uma visita inesperada chega até ele, uma jovem, vestida de roxo e preto, que se apresenta como ninguém menos que a "morte".

"Os dois se encararam por um tempo. Ela terminou de tomar sua bebida e atirou a caneca contra a parede, a espatifando em milhares de pedaços, depois lançou um sorriso divertido para Alberto e disse:
- E ai. Cara difícil você, sabia?" pág 09


"- Sabia que esse dia chegaria! - falou balançando o bastão. - Espero que todos esses anos de filmes de zumbi tenham valido a pena" pág. 18


Ela o convence de fazerem um acordo, ou melhor um "Pacto", já que Alberto estava com a sua vida por um fio, mas como não havia gastado sua vitalidade, não poderia ser morto. Será que tudo sairá conforme o acordo?

A solução é simples, Alberto é aprisionado num corpo morto vivo, e junto de seu amigo nerd Matheus, o qual ele não suporta, viverão o máximo que puderem, para tentar compensar o tempo perdido, mas nem tudo sai como o planejado, muitos espíritos malignos entram no caminho dele.

"Bruno temia que mãos fantasmas gigantes saíssem da TV e o arrastasse para o além, como certa menina em um filme dos anos oitenta. O ambiente parecia ter esfriado, a iluminação da rua piscou várias vezes antes da voz amigável lhe chamar com mais clareza e mais alto." pág. 154

Uma jornada começa, uma aventura diferente de tudo aquilo que já li, uma originalidade incrível.

******

Já vou começar a resenha, dizendo o quanto gostei deste livro, e quanto merecido é todos meus elogios ao autor, minha nota é 5. Mesmo constantemente encontrando erros de revisão, isso não abalou me nada minha leitura, e só tenho a dizer que o mundo que João criou é realmente fantástico. Todos deveriam conhecer aquele cenário, conhecer toda a história de Alberto, e assim com eu acabar me divertindo muito.

O livro trás não só suspense, mas também humor, trás algo característico, e quanto mais você se aprofunda nele, com mais vontade de conhecer o desfecho você fica, tenho que dar os parabéns ao autor, e dizer que o que ele me proporcionou foi algo ótimo, e que quero poder vivenciar isso muitas vezes.

Antes de finalizar, queria pedir muitas desculpas ao autor pela demora da resenha.

Quem quiser adquirir o livro, clique aqui.




quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Se Arrependimento Matasse (Alma Cervantes)


 
Alex, Rebecca e Alice (apesar do nome Alice é homem) são grandes amigos, e após um longo período sem se verem, resolvem se encontrar no hotel dos país de Alex.

"Este seria um dia especial, em que os amigos fariam uma viagem a qual planejavam havia meses, iriam a um hotel que se situava longe da cidade, onde passariam três dias e, como havia passado muito tempo desde que se encontraram pela última vez, tinham muito para conversar." (pág. 07)

No começo tudo ocorria muito bem, mas uma chuva incessante começava, deixando eles e os outros hóspedes presos no local. Mas como tudo pode piorar, um dos funcionários do hotel é encontrado sem vida, brutalmente assassinado sem vestígios concretos que mostrem seu verdadeiro culpado.

" A reação da maioria das pessoas ao ver aquilo seria o olhar em aversão á cena. Havia uma pessoa ali deitada: era Victor, o cozinheiro. Estava no chão, coberto de sangue. Em seu pescoço, um enorme corte de impiedosa profundidade, claramente a fonte da deslumbre tinta que pintara a imensidão branca da cozinha com tão intenso vermelho. Suas roupas, pouco desarrumadas, porém intactas. Finalmente a seu lado descansava o pincel metálico utilizado na obra: uma simples faca de cozinha idêntica ás utilizadas no hotel. " (Pág. 43)

Nenhum lugar parece ser seguro agora. Quem seria o culpado daquele alvoroço? Desconfianças começam a ser reveladas, ninguém parece ser confiável, e o pior estão presos dentro do local, sem linha telefônica, com os carros sabotados, e uma névoa que impossibilita qualquer visão deles, aonde qualquer um parece fazer parte daquele crime.
Com um final que deixara você perplexo e sem fôlego.

******
Me surpreendi muito com esse livro, positivamente é claro. Ele conseguiu me prender no mistério que carregava a história, quanto mais as páginas passavam, mais apreensivo eu me tornava para descobrir quem estava por traz de tudo aquilo. O livro é bem escrito, Alma te conduz muito bem até o desfecho, tudo isso com muito suspense.
E todas as pontas deixadas, serão resolvidas no final.
Mas, teve algumas coisas que me incomodou, como por exemplo as falas dos personagens, faltou mais características na linguagem deles, todos falavam muito formal. Mas isso não foi nada que estraga-se a genialidade do autor. Outra coisa que me deixou pensando, foi porque não usaram um celular, quando as linhas telefônicas foram cortadas, mas ai imaginei que talvez a história se passe a alguns anos atrás, quando não se era tão comum ter essa ferramenta.
Minha nota é...4,5, o autor está de parabéns. Conseguiu de uma forma incrível construir esse mistério, com certeza um dos nossos novos talentos nacional.




quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Misery (Stephen King)



 
Minha primeira leitura do famoso Stephen King. Não entendo como fiquei tanto tempo sem conhecer sua escrita...simplesmente fantástico.

Agoniado e preso em meio as ferragens de seu carro, Paul Sheldon um escritor de renome e sucesso com sua franquia "Misery", se vê sem forças e para piorar lá fora está caindo muita neve, mas como um milagre (ou não) Annie Wilkes passava pelo local e acabou o ajudando, tudo parecia perfeito, mas isso era apenas o começo de seu pior pesadelo.
Annie é sua fã número 1 como ela se denomina, também é uma ex-enfermeira. Desacordado por vários dias Paul se acorda e aquilo que deveria ser gratidão, começa a se tornar desejo, desejo de ter morrido naquele acidente.

"e quando os lábios se afastaram, ele sentiu o cheiro de sua carcereira pela primeira vez...um fedor nauseante de biscoitos de baunilha, sorvete de chocolate, molho de galinha e doce de pasta de amendoim” .(pág.12 e 13)

Quando Annie termina de ler seu último romance "O Filho de Misery" fica inconformada, a tortura agora começa a ser ainda pior, Annie em um de seus atos de extrema loucura o obriga a reescrever o livro.

"sei de uma coisa: se você não der um jeito de ressuscitar Misery de um modo que Annie possa acreditar, ela vai matar você."

Quando ele acha que ela não pode ser mais louca, Annie o surpreende, psicótica ela guarda um álbum com todas as atrocidades que já praticou.

*****

Agora finalmente entendo o motivo de Stephen ter tantos fãs espalhados pelo mundo, uma narrativa indispensável para todos aqueles que gostam de um bom suspense, é garantia de uma ótima leitura. A editora objetiva também está de parabéns, a edição se mostra impecável, as suas folhas são amarelas, a capa é realmente muito bonita, as fontes estão em bom tamanho.
Mas como nem tudo é perfeito, em algumas partes do livro, Stephen mescla páginas da histórias que Paul está escrevendo, o que em certas vezes se torna um pouco chato, mas nada que tire a genialidade de King.
Os personagens são muito característicos, Annie sem dúvida é a melhor personagem do livro, apesar de ser a vilã, ela deixa muitas vezes a gente roendo as unhas, outras com muita raiva, e sempre com um toque de loucura.
Recomendado, nota 5...

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Diário de um Banana (Jeff Kinney)

Diário de um Banana (Jeff Kinney)



Greg Hefley como muitos garotos de sua idade sonha em ser famoso. Mas para que isso ocorra, precisa sobreviver ao Ensino Fundamental, um lugar onde grandalhões dividem espaço com os fracotes.
Mas o real motivo para estar escrevendo este diário, ou "livro de memórias" como ele gosta de chamar, é que quando for famoso as pessoa irão lhe fazer perguntas bobas, dai é só mostrar seu caderno.

"A unica razão de eu ter aceitado isso é porque imagino que, mais para frente, quando eu for rico e famoso, vou ter coisas melhores para fazer do que ficar respondendo perguntas bestas o dia inteiro. Daí este livro com "minhas memórias". "

Greg divide a casa com seus dois irmãos Manny e Rodrick. Rodrick o mais velho vive aprontando com ele, enquanto que Many o mais novo é o protegido de seus pais.
Rowley é o seu melhor amigo, vive deixando ele em constantes situações de vergonha, juntos irão aprontar muitas confusões e farão você chorar de rir.
Hoje trago uma rápida resenha sobre esse livro super divertido...
Sei que muitos devem pensar que se trata necessariamente de um livro infantil, mas engana-se pois é um livro que você independente da idade irá gostar. Ele é extremamente leve, e irá te trazer muitas risadas e alegria. A narrativa como havia falado antes é muito divertida e descontraída, as ilustrações estarão presente em todos os acontecimentos, e se encaixam em todas as situações.
O livro em si é muito bom, a capa é realmente muito bonita e vale a pena o investimento, o único ponto negativo fica por parte da história ser bem curta, nem podemos considerar um ponto negativo, e da para termina-lo tranquilamente em poucas horas.




quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Os Melhores Sitcoms da Atualidade

Os Melhores Sitcoms da Atualidade


Two and a Half Men
Quem nunca assistiu essa série? Cancelada recentemente, após 12 Temporadas.
Charlie Harper é um solteiro muito bem adaptado à sua vida. Ele mora nas praias de Malibu e ganha a vida escrevendo jingles (as melodias) para comerciais de televisão, pelos quais lhe pagam um valor absurdo em dinheiro. Ele, por sua vez, pode cortejar uma imensa quantidade de garotas que semanalmente desfilam pelo seu apartamento, porque — sim senhores — Charlie é um Casanova! Seu irmão é Alan Harper e leva uma vida bem diferente de Charlie. Alan é um médico quiroprático recentemente divorciado e com um filho, Jake, que tem uma imaginação bastante ativa e uma facilidade para fazer perguntas inapropriadas nos momentos menos indicados. O trio se vê forçado a conviver sob o mesmo teto, criando situações e enredos dignos de 13 prêmios, outras 32 indicações (incluindo prêmios Emmy e Globo de Ouro) e mais de uma gargalhada.

The Big Bang Theory
Uma das séries mais assistidas dos últimos anos, mistura muito humor com uma pitada nerd, que fez a série se distacar entre tantas outras. É garantia de boas gargalhadas.
Leonard (Johnny Galecki) e Sheldon (Jim Parsons) são dois brilhantes físicos que dividem o mesmo apartamento. Suas vidas se complicam quando uma belíssima jovem, porém pouco inteligente, Penny (Kaley Cuoco, "8 Simple Rules", "Charmed"), se muda para o apartamento do lado. A chegada de Penny perturbo um pouco a Sheldon já que ele prefere passar as noites jogando Klingori Boggle com seus amigos e colegas de trabalho e também cientistas, Wolowitz e Koothrappali, sem ligar para Penny. Contudo, Leonard vê em Penny a possibilidade de aprender a interagir com as mulheres e sente que ela é um novo mundo cheio de possibilidades, e quem sabe, do amor. Sheldon acha que isso é um sonho que nunca se realizará, porém, talvez nesta comédia estas mentes brilhantes possam aprender algumas coisas com uma jovem que trabalha em um restaurante.

How I Met Your Mother
Em 2030, o arquiteto Ted Mosby (Josh Radnor) conta a história sobre como conheceu a mãe dos seus filhos. Ele volta no tempo para 2005, relembrando suas aventuras amorosas em Nova York e a busca pela mulher dos seus sonhos. Ao longo do anos, Ted aproveita para falar a jornada dos seus amigos: o advogado Marshall Eriksen (Jason Segel), a professora Lily Aldrin (Alyson Hannigan), a jornalista Robin Scherbatsky (Cobie Smulders) e o mulherengo convicto Barney Stinson (Neil Patrick Harris).

Californication
Uma dica, se você fica incomodado de assistir cenas de nudez em filmes, por exemplo, passe bem longe dessa série.
Hank Moody (David Duchovny, Arquivo X) é um escritor extraordinário que além de ser pai tem muitos vicios. Californication nos proporciona uma visão única, audaz e muito divertida, sobre a indisciplinada vida deste escritor que continua vivendo de um único grande sucesso de vendas, enquanto tenta convencer a todos de seus progressos com seu novo romance; tendo ainda por cima que assumir suas obrigações de pai de guarda compartilhada, quando na realidade parece estar concentrado mais em satisfazer seus vícios. Hank tem dificuldades para criar sua precoce filha Becca (Madeleine Martin), sob a severa observação de Karen (Natascha McElhone), ex-namorada e mãe de sua filha que não deixa de censurar rigorosamente seu comportamento desregrado. Becca, por sua vez, parece entender bem o mundo dos adultos, muito melhor do que qualquer menina de 12 anos, e tenta ajudar seu pai a endireitar sua vida ao mesmo tempo que enfrenta os desafios que a adolescência lhe apresenta: homens, festas e álcool.
Mom
Do produtor Chuck Lorre (The Big Bang Theory, Two and a Half Men e Mike & Molly), Mom traz Anna Faris e Allison Janney no elenco para contar a história de uma relação bastante complicada entre mãe e filha.
Christy, uma garçonete que está há quatro meses nos alcóolicos anônimos, tenta ser uma melhor mãe e superar um histórico de escolhas questionáveis. A sua sobriedade é colocada em teste quando sua mãe, Bonnie, reaparece cheia de dizeres passivo-agressivos sobre os vários erros de Christy.
Em meio a esse e outros complicados relacionamentos, Christy tenta se manter o máximo possível positiva enquanto segue um novo caminho em sua vida.


sábado, 22 de agosto de 2015

Hotél Vitória (Antônio H. Fernandes)

Hotél Vitória (Antônio H. Fernandes)
Conheçam...

Paulo é um repórter investigativo de um grande jornal da capital, e em uma de suas folgas conhece a história do Hotel Vitória, um pitoresco hotel do litoral, que foi envolvido de forma direta e indireta em dois fatos acontecidos há muitos anos. Ele fica muito curioso e resolve fazer uma investigação para uma posterior reportagem. O que ele não sabia é que o Hotel Vitória o deixaria preso de uma forma que até sua vida e a de sua namorada Roberta correm perigo. O que aconteceu no passado? Porque o hotel o chama?

Autor: Antônio H. Fernandes
Editora: Maresia
Gênero: Suspense/ Policial
Páginas: 112
Tamanho: 14x21

Conheça mais em: http://www.editoramaresia.com/#!product/prd17/3601933461/hotel-vit%C3%B3ria

Skoob: http://www.skoob.com.br/hotel-vitoria-447296ed506802.html

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Estrada da Noite (Joe Hill)



Judas Coyne, é um rockeiro cinquentão, que possui uma "pequena" compulsão por objetos macabros, esses que vai desde livros com receitas canibais, até uma fita com cenas reais de uma assassinato. 
Ele viveu um relacionamento com Anna, uma das tantas que mulheres passageiras em sua vida, ela era uma fã que apaixonada se dedicou a ele, e como as outras acabou sendo descartada de sua vida. Jude nunca foi esquecido por ela, que continuou o contato através de cartas, que frustradamente nunca foram respondidas. Mas o destino reservara algo, uma lamentável noticia chega a ele, um triste suicídio. 
Algum tempo depois, Jude voltou a se relacionar, desta vez com Geórgia, uma garota gótica, que como as outras sempre se mostrou problemática. 

Em um nada convencional leilão na internet, Jude compra um paletó, que conforme a sua descrição, carrega junto a  ele um fantasma. O que era para ser apenas uma brincadeira, se torna um perigo real. Coisas estranhas começam a acontecer, e o pior aquele paletó foi endereçado propositalmente a ele, aquele fantasma irá tornar sua vida um verdadeiro pesadelo.
Uma luta pela vingança começa a ser traçada, mostrando que a morte nem sempre significa ser o fim.

*******

Primeiro livro de Joe Hill que leio, e posso dizer com sinceridade, que gostei muito, as páginas passavam e eu acabava nem percebendo. Parece que Joe puxou mesmo ao pai, que para quem não sabe, é filho da lenda do terror "Stephen King", que dispensa qualquer comentário. Esse dom pela escrita, parece estar mesmo no sangue da família.

Com certeza está entre os melhores livros que já li, Joe conseguiu me prender, me deixou por horas sem fôlego, a linguagem dele é repleta de gírias, palavrões, xingamentos, há trechos em que o personagem principal, se vê em pensamentos obscenos, e aos poucos você vai percebendo as características da personalidade forte de Jude.

Um dos melhores pontos do livro, são sem dúvida os personagens, todos foram bem desenvolvidos, o temperamento de Jude fora muito bem explorado, ele é um cara que não se importa muito com ninguém, é extremamente egoísta, e conforme as páginas passam, todo esse temperamento é moldado. Já Craddock, o fantasma responsável por atormentar Jude, é outro personagem, que irá te marcar, ele te deixara muitas vezes com raiva, outras vezes te deixará apreensivo.

Difícil não gostar desse livro, com certeza nota cinco, já adquiri o próximo livro do autor "Amaldiçoado", e espero que este seja tão bom quanto o Estrada da Noite.


quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Participem, Antologia "Rainhas"

Participem!!!
O livro abordará a vida das rainhas e cada autor terá autonomia para criar a personagem a sua maneira. Os interessados podem seguir os passos descritos no regulamento e enviar seu conto para avaliação.

Não perca essa oportunidade. Os contos serão recebidos até o dia 31 de agosto.


Regulamento:

• A coletânea selecionará 30 autores.
• Todos os textos devem ser enviados para a editora no formato word, com no máximo 3 páginas, em fonte arial 12, espaçamento simples (o equivalente a 6 (seis) páginas no formato 14 x 21 cm.
• Os textos só serão avaliados se estiverem dentro do tema proposto pela Dalle Piagge.
• A editora, ao aceitar a obra, enviará para o autor um contrato para autorização da publicação que permite a editora a comercialização e distribuição do livro final contendo seu texto.
• O autor, ao ter a obra aceita, se comprometerá a pagar uma parcela única de R$ 60,00 (sessenta reais) referentes as despesas de publicação do livro.
• O autor receberá 1 exemplar impresso do livro. E estará ciente de que não receberá direito autoral, mas poderá adquirir quantos exemplares desejar através da editora, podendo o mesmo comercializar os livros adquiridos.
• O autor poderá usar de seu próprio texto em outras publicações, concursos ou coletâneas que possam surgir posteriormente, pois o texto não será de direito exclusivo da Dalle Piagge Editora.
• Para participar da coletânea, o autor deverá ter no mínimo 16 anos.

Envie para editoradallepiagge@gmail.com
Leia Mais: http://dalle-piagge-editora.webnode.com/news/dalle-piagge-abre-inscricoes-para-a-coletanea-rainhas/

Contato:
Dalle Piagge Editora, Av. Presidente Kennedy 15063, Sala 32
Praia Grande
11.708-000 (13) 3477-0850



terça-feira, 4 de agosto de 2015

O Caso Laura (André Vianco)



Hoje trago uma resenha um pouco mais curta do que o habitual, mas ao mesmo tempo, queria fixar minha ideia, de que quem nunca leu nada do André está perdendo uma ótima leitura, cheia de reviravoltas e emoções. Foi a minha primeira experiencia com o autor, e também a minha primeira experiencia com a literatura Nacional. Assim como ele, novos autores estão surgindo, e cada vez mais fico sem saber o motivo de tantas pessoa terem "preconceito", quem foi que disse que os autores nacionais não sabem escrever, temos sim grandes nomes, e grandes obras, e o Vianco é sim um autor que merece tanto reconhecimento, quanto os "estrangeiros".  

Uma ótima mistura de cotidiano e sobrenatural, um belo suspense, digno de tirar o folego.Um final surpreendente, um pouco triste mas emocionante. Uma narrativa fluida, e bem escrita, um livro que está entre os meus favoritos.Nota cinco, superou todas as minhas expectativas, recomendo com toda certeza.
*****
Laura é uma jovem, que abalada pela doença de seu pai passa a ter encontros com Miguel, um cara misterioso, que serve de consolo para seus problemas. Diariamente eles se encontram em um parque.

"Não entendia como uns lutavam tanto para manterem-se agarrados ao fio da vida e outros, fracos como ela, entregavam-se de bandeja às teias da morte, de bom grado, de boa vontade." 

Marcel então é contratado, detetive particular e sofrendo com problemas financeiros, resolve assumir o caso, agora ele fica encarregado de vigiar os dois e saber o real motivo dos encontros

"O caminho é maior e mais íngreme para alguns, mais suave e ameno para outros, mas todos encontrarão um oásis no fim da jornada."

Alan aparece paralelamente na história, um investigador Policial que sofre com a repentina morte de sua esposa. Gabriela é encarregada de ficar por perto de Alan, já que ele é suspeito de quatro homicídios, os dois encaram de perto o caso de Débora, uma jovem brutalmente morta.
Algo intriga Marcel que começa a perceber um comportamento estranho em Miguel, será que Laura está segura?

******





segunda-feira, 27 de julho de 2015

O Código Bro (Barney Stinson & Matt Kuhn)

O Código Bro!



Esse livro é dedicado aos fãs da série "How I Met Your Mother", quem já assistiu a série sabe bem o que é o Código Bro.


Vamos Conhecer um pouco a série:
Sitcom Americana, criada por Carter Bays e Craig Thomas, foi ao ar no ano de 2005, e após 9 temporadas, acabou sendo cancelada.
A série é contada por Ted Mosby no ano de 2030, onde ele explica aos seus filhos, a história de como conheceu a mãe de seus filhos. Ele volta ao ano de 2005, relembrado as loucas aventuras em New York e a busca pela mulher de seus sonhos. Ao longo dos anos, Ted aproveita para falar de seus amigos: O mulherengo e convencido Barney Stinson, o advogado Marshall Eriksen, a professora Lily Aldrin e a jornalista Robin Scherbatsky.




Resenha:
O Código Bro! é um livro de humor, um guia para se tornar um grande safado, ele irá te ensinar a melhor maneira de ser um Barney.

O livro é bem engraçado, e você irá se deparar com constantes piadas machistas, se lembre que o livro não passa de um monte de brincadeiras. Pra quem é fã da série, não se preocupe, pois irá suprir a sua saudade, após o fim do How I Met Your Mother.
Para quem nunca assistiu a série, e quer ler o livro, trate de procurar os episódios para assistir, principalmente se você gosta de Sitcoms, eu garanto que irá tirar boas gargalhadas de você.
O livro é bem curto, e da para ler bem rápido, a leitura é boa, e as páginas são bem detalhadas, a capa é bonita, porém o que me incomodou, é que em certos momentos a fontes ficam bem pequenas, fazendo ter um certo esforço para ler.











sábado, 25 de julho de 2015

Saga 13ToLife - A Maldição Do Lobisomem (Shannon Delany)

Saga 13ToLife - A Maldição Do Lobisomem (Shannon Delany)


Jéssica, é uma garota bem independente que estuda no Junction High, quando Pietr o garoto novo na escola chega, sua vida começa a mudar. Ela fica responsável em mostrar toda a escola a ele. (Seria o Destino?)
No começo Pietr não se interessa muito. Mas ao longo que a história se desenrola, ele começa a se soltar...Seu jeito meio misterioso, começa a despertar o interesse de Jess.
É nesse momento, que começa a acontecer eventos estranhos com ela, em seu rancho, e tudo na mesma época em que Pietr e sua família chegam a cidade.
Esse mistério é o foco principal da história, além dela estar passando por alguns problemas, principalmente com uma de suas melhores amigas, a qual guarda um segredo.
O livro começa a se desenrolar no final, o que deixa um pouco chato a leitura, a ação que eu pensei que iria ser constante, começa a ocorrer somente no final.
Eu dou 3,5 por esse livro, isso não significa, que o livro seja ruim, apenas a autora poderia ter desenvolvido melhor a história.
Quanto aos personagens, gostei bastante de Jess, que é bem determinada, Pietr com seu lado obscuro, também foi constituído. O que pecou muito foi os personagens "coadjuvantes". Eu fiquei várias vezes decepcionado com eles, a Sarah mesmo, que aquelas famosas patricinhas, é responsável também por uma das maiores perdas na vida de Jess, e mesmo depois de tudo, Jéssica continua a amizade com ela, mesmo com o desenrolar da história e de tudo que ocorreu entre as duas.
Quanto a capa, eu achei bonita a Nacional, mas a Original é top, com a Jess na capa, e aquele olhar de Pietr. A diagramação ta boa, as fontes estão em um tamanho bom.

*****
O livro Poderia ser melhor, deixou muito a desejar, mas não desistirei da saga, tem mais um volume lançado no Brasil, e espero ter a oportunidade de ler esse também. O livro mostra uma história com uma boa idéia, mas que não foi bem conduzida.



Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo