quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Se Arrependimento Matasse (Alma Cervantes)


 
Alex, Rebecca e Alice (apesar do nome Alice é homem) são grandes amigos, e após um longo período sem se verem, resolvem se encontrar no hotel dos país de Alex.

"Este seria um dia especial, em que os amigos fariam uma viagem a qual planejavam havia meses, iriam a um hotel que se situava longe da cidade, onde passariam três dias e, como havia passado muito tempo desde que se encontraram pela última vez, tinham muito para conversar." (pág. 07)

No começo tudo ocorria muito bem, mas uma chuva incessante começava, deixando eles e os outros hóspedes presos no local. Mas como tudo pode piorar, um dos funcionários do hotel é encontrado sem vida, brutalmente assassinado sem vestígios concretos que mostrem seu verdadeiro culpado.

" A reação da maioria das pessoas ao ver aquilo seria o olhar em aversão á cena. Havia uma pessoa ali deitada: era Victor, o cozinheiro. Estava no chão, coberto de sangue. Em seu pescoço, um enorme corte de impiedosa profundidade, claramente a fonte da deslumbre tinta que pintara a imensidão branca da cozinha com tão intenso vermelho. Suas roupas, pouco desarrumadas, porém intactas. Finalmente a seu lado descansava o pincel metálico utilizado na obra: uma simples faca de cozinha idêntica ás utilizadas no hotel. " (Pág. 43)

Nenhum lugar parece ser seguro agora. Quem seria o culpado daquele alvoroço? Desconfianças começam a ser reveladas, ninguém parece ser confiável, e o pior estão presos dentro do local, sem linha telefônica, com os carros sabotados, e uma névoa que impossibilita qualquer visão deles, aonde qualquer um parece fazer parte daquele crime.
Com um final que deixara você perplexo e sem fôlego.

******
Me surpreendi muito com esse livro, positivamente é claro. Ele conseguiu me prender no mistério que carregava a história, quanto mais as páginas passavam, mais apreensivo eu me tornava para descobrir quem estava por traz de tudo aquilo. O livro é bem escrito, Alma te conduz muito bem até o desfecho, tudo isso com muito suspense.
E todas as pontas deixadas, serão resolvidas no final.
Mas, teve algumas coisas que me incomodou, como por exemplo as falas dos personagens, faltou mais características na linguagem deles, todos falavam muito formal. Mas isso não foi nada que estraga-se a genialidade do autor. Outra coisa que me deixou pensando, foi porque não usaram um celular, quando as linhas telefônicas foram cortadas, mas ai imaginei que talvez a história se passe a alguns anos atrás, quando não se era tão comum ter essa ferramenta.
Minha nota é...4,5, o autor está de parabéns. Conseguiu de uma forma incrível construir esse mistério, com certeza um dos nossos novos talentos nacional.




quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Misery (Stephen King)



 
Minha primeira leitura do famoso Stephen King. Não entendo como fiquei tanto tempo sem conhecer sua escrita...simplesmente fantástico.

Agoniado e preso em meio as ferragens de seu carro, Paul Sheldon um escritor de renome e sucesso com sua franquia "Misery", se vê sem forças e para piorar lá fora está caindo muita neve, mas como um milagre (ou não) Annie Wilkes passava pelo local e acabou o ajudando, tudo parecia perfeito, mas isso era apenas o começo de seu pior pesadelo.
Annie é sua fã número 1 como ela se denomina, também é uma ex-enfermeira. Desacordado por vários dias Paul se acorda e aquilo que deveria ser gratidão, começa a se tornar desejo, desejo de ter morrido naquele acidente.

"e quando os lábios se afastaram, ele sentiu o cheiro de sua carcereira pela primeira vez...um fedor nauseante de biscoitos de baunilha, sorvete de chocolate, molho de galinha e doce de pasta de amendoim” .(pág.12 e 13)

Quando Annie termina de ler seu último romance "O Filho de Misery" fica inconformada, a tortura agora começa a ser ainda pior, Annie em um de seus atos de extrema loucura o obriga a reescrever o livro.

"sei de uma coisa: se você não der um jeito de ressuscitar Misery de um modo que Annie possa acreditar, ela vai matar você."

Quando ele acha que ela não pode ser mais louca, Annie o surpreende, psicótica ela guarda um álbum com todas as atrocidades que já praticou.

*****

Agora finalmente entendo o motivo de Stephen ter tantos fãs espalhados pelo mundo, uma narrativa indispensável para todos aqueles que gostam de um bom suspense, é garantia de uma ótima leitura. A editora objetiva também está de parabéns, a edição se mostra impecável, as suas folhas são amarelas, a capa é realmente muito bonita, as fontes estão em bom tamanho.
Mas como nem tudo é perfeito, em algumas partes do livro, Stephen mescla páginas da histórias que Paul está escrevendo, o que em certas vezes se torna um pouco chato, mas nada que tire a genialidade de King.
Os personagens são muito característicos, Annie sem dúvida é a melhor personagem do livro, apesar de ser a vilã, ela deixa muitas vezes a gente roendo as unhas, outras com muita raiva, e sempre com um toque de loucura.
Recomendado, nota 5...

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Diário de um Banana (Jeff Kinney)

Diário de um Banana (Jeff Kinney)



Greg Hefley como muitos garotos de sua idade sonha em ser famoso. Mas para que isso ocorra, precisa sobreviver ao Ensino Fundamental, um lugar onde grandalhões dividem espaço com os fracotes.
Mas o real motivo para estar escrevendo este diário, ou "livro de memórias" como ele gosta de chamar, é que quando for famoso as pessoa irão lhe fazer perguntas bobas, dai é só mostrar seu caderno.

"A unica razão de eu ter aceitado isso é porque imagino que, mais para frente, quando eu for rico e famoso, vou ter coisas melhores para fazer do que ficar respondendo perguntas bestas o dia inteiro. Daí este livro com "minhas memórias". "

Greg divide a casa com seus dois irmãos Manny e Rodrick. Rodrick o mais velho vive aprontando com ele, enquanto que Many o mais novo é o protegido de seus pais.
Rowley é o seu melhor amigo, vive deixando ele em constantes situações de vergonha, juntos irão aprontar muitas confusões e farão você chorar de rir.
Hoje trago uma rápida resenha sobre esse livro super divertido...
Sei que muitos devem pensar que se trata necessariamente de um livro infantil, mas engana-se pois é um livro que você independente da idade irá gostar. Ele é extremamente leve, e irá te trazer muitas risadas e alegria. A narrativa como havia falado antes é muito divertida e descontraída, as ilustrações estarão presente em todos os acontecimentos, e se encaixam em todas as situações.
O livro em si é muito bom, a capa é realmente muito bonita e vale a pena o investimento, o único ponto negativo fica por parte da história ser bem curta, nem podemos considerar um ponto negativo, e da para termina-lo tranquilamente em poucas horas.




Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo